Nesticodes rufipes

maio 3, 2016

Aprender com a paciência das aranhas que, estratégicas, tecem sua teia, viajam pelo ar e não revelam sua trama. Que têm as pernas maiores do que o corpo, moiras silenciosas, travam suas batalhas sem gritos de guerra e se lançam  ao outro com precisão. As aranhas, dia após dia, fazem o seu. E aguardam, armadilha. O tempo é uma aranha, com sua dedicação minuciosa ao cotidiano, dando voltas para chegar onde quer. Contornar o espaço, a comida, o problema. Tecem espirais.

 

Anúncios