Fragmentos Reflexivos #1

setembro 13, 2014

Eu sempre gosto das canções de espera. Aquele tempo suspenso entre um encontro e outro, que deixa um gosto de sonho nas mãos. Imagino em qualquer brecha. Que eu posso fazer dessa história o que eu quiser.

Eu gosto das canções de perda, porque em cada perda mora a chance do reencontro. Esse tempo em suspenso que cheira a bílis. Invento que o reencontro é sempre mais bonito que o encontro.

Anúncios