Espantalho

julho 18, 2013

“Eu queria escrever uma carta para alguém que quis morrer. E a única coisa que realmente importa de todo o monólogo que ensaiei é que o único motivo para se querer morrer é não querer mais estar vivo.”

[1h30min – quando até os aquecedores morrem

e só nos resta esfriar na desesperança

de qualquer conforto.]

“Eu não sei se isso de viver se trata disso de se sentir pertencer. Talvez se trate desse nó apertado que a gente tenta dissolver em abraço. Talvez se trate de algo que só os gatos saibam. Talvez se trate de responsabilidade (aqui me denuncia o zodíaco). Eu penso em amor. Em como amor é algo que se deseja tanto, mas que quando se vive de verdade, aprisiona. O amor não e algo que se possa colocar na mochila e levar junto quando se vai embora. O preço do amor é sempre um pedaço da liberdade. O preço do amor é a responsabilidade”

– a responsabilidade é um golpe do meu inconsciente para me manter viva. As pessoas, elas não sabem como é ser triste. Elas mal aguentam estar tristes –

O amor é essa merda que nos fragiliza, o amor não nos torna melhores ou mais fortes. O amor é o que permite que as pessoas façam coisas horríveis conosco. É por amor que nos submetemos, porque quando amamos não suportamos ver feitas com os outros coisas que talvez suportássemos feitas conosco. O amor é a nossa ruína. E a nossa única chance. A humanidade é uma maldição.

Anúncios

3 Respostas to “Espantalho”

  1. certa vez escrevi isso pra alguém que queria morrer… acho que o sentimento que fica, ao menos pra mim, é esse: é um dia de cada vez, tipo passo de viciado. quando o peso tá dentro da gente podemos compartilhar uma parte, a outra levamos um pouco todos os dias. a vida pode ser diferente. vc pode se pegar emocionada com uma paisagem diferente, num dia aleatório. com um passarinho que pousa na sua janela e olha no teu olho. com uma palavra amiga. com um canto de alguém que goste. a vida, a meu ver, não é muito mais do que estar aberto a alguma possibilidade de se surpreender com algo simples, que antes poderia passar batido. se tua sensibilidade pode se virar contra você e te botar para baixo dessa forma, acredite, domando algo disso você também vai poder vivenciar situações simples, porém sinceramente emocionantes. dum tipo de emoção que atinge pessoas como você. uma emoção simples, mas sincera. a vida nem sempre precisa ser uma montanha-russa. pode ser uma brisa leve que toca eventualmente pra aliviar.

  2. Jan said

    Porra.
    É
    Tudo
    Tão
    Isso
    Sempre
    .
    Por
    Quê
    ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: