Delirium

junho 2, 2012

As pessoas são feitas de estampas conflitantes. Xadrez, bolas e listras. Flores, mandalas e totens modernos advindos de algum mundo fantástico dos videogames. As pessoas são caleidoscópios, às vezes frios, sem graça e até mesmo cruéis. Outras, coloridos, aconchegantes e primaveris. Das pessoas não temos mais do que as facetas que nos permitiu ver o sol quando por acidente incidiu sobre elas no cotidiano. Entre uma calçada e outra, no lampejo de uma esquina. É por isso que nos apaixonamos.

As pessoas comem nossos corações no-café-da-manhã. E nós deixamos.

Anúncios