Toda vez que ouvir bater o sino

agosto 8, 2011

Essas memórias de nós dois,

Estarão em mim

Toda vez que ouvir bater o sino.

A vontade de um beijo num supermercado

que nunca damos.

O bom dia que ensaiamos

Só pra dizer boa tarde depois.

O meu desejo de não desejar

pra não confundir apaixonar

com a solidão de começar

de novo.

Lembrarei

De saber não poder evitar.

Toda vez que ouvir bater o sino

da matriz.

Anúncios

6 Respostas to “Toda vez que ouvir bater o sino”

  1. Mayra said

    Larga essa vida de Antropologia e se joga no Zodíaco e na escrita, fia. Saudades.

  2. patricianardelli said

    Bem que tava querendo. Viver de escrever esses poeminhas que me assaltam nas ruas dessa cidade bonita onde eu sou tão anônima.

  3. Carla Jaia said

    Coisa mais linda! (distribui os poeminhas para as pessoas que passam nas ruas dessa cidade!)

  4. Patricia said

    Será? Falta coragem haha

  5. E nos domingos a gente encontra a calma.

    Imprime e deixa num banco, nuns bancos, numas cidades. 🙂

  6. patricianardelli said

    Apareceu, você. Que bom. Seria bonito, né? Assim anônimos, espalhados pelos bancos da redenção. Gosto da ideia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: