Das trocas

abril 30, 2011

Trocar o amor por garrafas de cerveja.

 O aperto no estômago pelo enjôo entorpecido.

 A confusão pela fumaça do cigarro.

 Todos os meus atos falhos.

 Engolir de uma vez só a vontade de dizer que te amo,

 pra não sentir queimar a garganta.

 Mas falo bem baixinho,

uma vez só,

pra ninguém perceber:

que te amo, ah, como te amo.

Anúncios

4 Respostas to “Das trocas”

  1. Nina Ridd said

    lindo.

  2. patricianardelli said

    Obrigada =D

  3. SERIOSAMENTE um dos poemas mais bonitos que eu já li

  4. patricianardelli said

    Obrigada 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: