Se essa rua fosse minha

agosto 23, 2010

Por um instante pensei que não mais te queria, tirar-te da vida, expulsar-te do que me era caro.

Percebi que, no âmago, te tenho um carinho daqueles que não querem lidar com o difícil.

Então concluí:

Te quero como a uma terra que só visito quando tenho vontade

Que não me assalta a vista exceto quando assim o desejo.
E só o desejo para descansar, sem que me assaltem as minúcias de todos os dias: as linhas de ônibus a tomar, as ruas a buscar, compromissos a cumprir.
Sem querer saber dos teus caminhos, apenas revisitar as ruas pelas quais um dia caminhei.
E saber-me turista de uma terra familiar, mas a qual não poderia jamais pertencer exceto às custas de que se acostumasse o olhar até o ponto em que se tornariam outras as ruas.

(a votação continua)

Anúncios

3 Respostas to “Se essa rua fosse minha”

  1. Nina Ridd said

    lindo, pata. lindo. to doente.
    me alivia seu texto. =)
    obrigada.

  2. marcio said

    aí o asfalto tornando tudo digno menos a saudade.

  3. Carla said

    querer no instante. nada mais que ali, no instante. ainda assim, querer. demais. a rua em que se passa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: