Se essa rua fosse minha

agosto 23, 2010

Por um instante pensei que não mais te queria, tirar-te da vida, expulsar-te do que me era caro.

Percebi que, no âmago, te tenho um carinho daqueles que não querem lidar com o difícil.

Então concluí:

Te quero como a uma terra que só visito quando tenho vontade

Que não me assalta a vista exceto quando assim o desejo.
E só o desejo para descansar, sem que me assaltem as minúcias de todos os dias: as linhas de ônibus a tomar, as ruas a buscar, compromissos a cumprir.
Sem querer saber dos teus caminhos, apenas revisitar as ruas pelas quais um dia caminhei.
E saber-me turista de uma terra familiar, mas a qual não poderia jamais pertencer exceto às custas de que se acostumasse o olhar até o ponto em que se tornariam outras as ruas.

(a votação continua)

Anúncios

Eterno Retorno

agosto 17, 2010

O meu problema

é o inexorável,

de não sermos as

pessoas que fomos.

De me saber outra

e ainda ser a mesma.

(Estou participando desse concurso aqui, pro blog virar livro, se gostar da idéia por favor vote ) .

Fotografia

agosto 1, 2010

O seu rosto no retrovisor direito

As 17:00

Como se fosse retrato em sépia

Do tempo de ontem

no tempo de hoje.

O mesmo sorriso levemente torto

Os óculos grandes

e o cigarro entre o indicador e o médio.

Na névoa da memória

Você é uma fotografia

Linda.