Solilóquio #1

outubro 29, 2009

dinossauro

 

 

 

Eu vou me deitar porque tenho dores no corpo e tomo remédios que não me anestesiam o suficiente. E aí eu me pego pensando se o que eu fiz foi justo, se eu fui justa. E quando eu penso racionalmente eu sei que sim (do meu jeito torpe) e eu, você sabe, sou uma pessoa muito racional, exceto quando não sou. E eu olho pro último presente e me retorce as vísceras saber que agora ele é o meu único presente com você, não há mais presentes para nós. E eu fico esperando por um futuro que eu cultivo sob a sombra de um passado que eu nem sei mais o que foi. Tem tanta esperança dentro de mim que eu nem sei o que estou esperando.

Anúncios

6 Respostas to “Solilóquio #1”

  1. Coletrucionador said

    Já dizia Schopenhauer – “O que foi não mais existe; existe exatamente tão pouco quanto aquilo que nunca foi…” infelizmente, eis o vazio da existência.

  2. patricianardelli said

    É, existir é assim mesmo.

  3. Marcelo said

    Momento de dizer inevitáveis.

  4. patricianardelli said

    Inevitáveis e obviedades. Acho que é disso que são feitos os finais.

  5. Kelly said

    e eu, você sabe, sou uma pessoa muito racional, exceto quando não sou. Amei tal descrição…
    Sou eu, Kelly

  6. patricianardelli said

    🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: